reagan – does this even make sense?

Light side:

 

Dark side:

 

Beautiful song…

Sang by reagan:

https://www.youtube.com/channel/UC-eo…

Her twitter: @YT_Reagan https://twitter.com/YT_Reagan

Her Instagram: lightwemade

https://www.instagram.com/lightwemade/

Link to the song (Unlisted):

https://www.youtube.com/channel/UC-eo…

does this even make sense?

lyrics:

it gets so confusing
trying to follow your footsteps
every part of my life
depends on yours
its stressful
i don’t know where to go now
you’re not in my life
telling me whether
something’s wrong or right
and I just don’t know where to go from here
it’s heartbreaking
feeling like you’ve gotta walk on eggshells
just to talk to you
and it’s different now
cause you’re a thousand miles away
and I’m not there tonight
but she’s there tonight
and you cross your heart and hope to die
and told me that she’d never see the light
but a relationship with you and her is inevitable
when it comes to me
cause nothing ever works out perfectly,
i swear.
and all I ever wanted to do was hold your hand
and I know i fucked that up
oh, i know i fucked that up,
what a simple thing to fuck up.
you and I spent the last few months together
you told me over Christmas that you
think we’d be better apart
and I just sighed
I don’t know what to say about that lie,
cause it’s not my fault
I’m not TRYING to ruin it this time
and now I’ve got
this burden on my shoulders
I swear I told you I’m not
the person you saw
a year ago
I promise, if you come back around I’ll never let you go.

 

 

Advertisements

Re: O que TODO Otaku deveria saber

Estou respondendo a um vídeo de 1 ano atrás, feito por @NekoTenshis2 (Twitter), e basicamente contestando o que mexeu com minhas engrenagens. Aqui o vídeo dela para contexto:

https://youtu.be/yxyIufPV1Lc?

 

“Os japoneses chamam todo tipo de animação “anime.”

Anime is a Japanese Colloquialism, eles não chamam tudo de anime, eles chamam de animação – ou animêshon, outro motivo porque se fala /animê/ e não /anime/-, só certas pessoas chamam  anime, e essa palavra geralmente vem com uma conotação infantil no japão, assim como manga, o que reforça o estigma contra Otakus e desconsidera esses gêneros como arte.

 

“Não existe anime ruim”

Se você assiste anime o suficiente, tem graus de consideração na análise de anime. Inicialmente, tudo é bom, claro, você não tem gosto! Depois de um tempo, você pode conseguir notar problemas no conteúdo, tema, execução. Finalmente, depois de ver muito anime, você já consegue notar tudo que tem de errado com tudo e todos, e pqp, realmente importa? É como a famosa frase “Anime é lixo, assim como eu”, E falando nisso:

“Você não precisa acompanhar DBZ ou One Piece”

Dragon Ball e One Piece são dois animes clássicos que muitas pessoas apreciaram e cresceram com, assim como o igualmente enchedor de linguiça, Naruto. Esses desenhos, portanto, são na maioria das vezes assistidos por nostalgia ou por pressão social, mas hey, não abandone de seguir apenas por isso.

“Não precisa ser uma Wikipédia ambulante”

Claro, não precisa ser uma Wikipédia ambulante, mas se você realmente gostar da arte, você não tá focando nos nomes dos personagens, no nome das cidades, nem até no nome do anime ou manga. O que realmente importa são os conceitos e os temas por trás do produto. Considerando os animes de temporada, podemos ver uma grande semelhança entre títulos, a ponto de ser necessário muito conhecimento sobre a cultura dos meus desenhos japoneses  para discernir quais são bons (K-on e Hibike), quais são ruins (Imouto Sae Ireba ii x Himouto Umaru Chan) , e quais são terrivelmente bons (Yuru Yuri)! Consequentemente, é muito necessário o conhecimento geral sobre anime, e não sobre apenas certos animes.

“Já no Brasil, o termo Otaku foi usado para falar das pessoas que gostam e admiram a cultura do japão”

O termo Otaku (Aquele cuja vida é saturada nas coisas do dia a dia) foi remodelado no Japão antes da cultura chegar no Brasil, o principal responsável por isso foi Hideaki Anno, criador de Evangelion e Otaku no Video, esse último que sedimentou a idéia que um Otaku pode ser alguém descolado, e legal, assim como um humano quebrado, um neet ou até um Hikikomori. Semelhantemente como o que aconteceu com o termo nerd, aqui no mundo ocidental. Mas agora, termos como weaboo, esse aí é o que deviam se preocupar com. 

https://www.youtube.com/watch?v=OFQQALduhzA

 

Enfim, isso foi uma experiência interessante.

Ignit

Imagina ser um Hikikomori.
Agora imagina um YouTuber.
Mistura os dois e eu mori,
Olhei errado perdi os lados e agora estou com tuber
culose, ferrado, deitados, estamos, ferrados.

Num quarto fechado
Luzes apagadas
O meu nome entalhado
Nas memórias regaçadas de um?
Uma? De nós? Uma sequência menor!
Re fa lá e então muitos dós…

O que mais doía
Era sangra corrida
naquela maratona ao nada
pra aonde foram e reluto
“Ainda agora mainha foi quando eu me abri a tudo”
YouTube.com/notmebutnotyoutoo

 

Cotas, um caminho para uma Ditadura?

Cotas, direitos trans, direitos exclusivos de uns sexos, direitos de idosos, porque eu notei que tratamento especial não é algo democrático, igualitarianismo é inerentemente ditatorial, todo direito implica um dever pra outra pessoa. Consequentemente, se tratarmos todas diferenças, minorias e maiorias diferentemente nós estamos inerentemente indo para um sistema deferente, ao invés de igual com pontos de divergências, e isso que implica uma ditadura do mais diferente por chances aleatórias.

Você não escolhe onde, como você nasce (DNA*), se você quer nascer, e crescer na maioria das vezes, os seus genes determinam muito como você reagirá às coisas e sua família e sistema político (Da pólis) determinará suas possibilidades e sonhos em vida. Com essa gigante suposição em mãos, ao adotar certos direitos e deveres especiais para indivíduos de diferentes posições e contextos, a base das leis e constituições de países começa a se formar de uma base aleatória, e a base determina a macroinstrutura da sociedade, consequentemente jogando-nos num perpétuo sistema de diferenças exponencialmente crescentes, até que algo banal como tamanho do cabelo te dar certos benefícos.

O que gera um estado de responsabilidade integral do governo sobre cada indivíduo, e isso é a definição de ditadura.

Não aceitem esses direitos especiais pessoal, bora lutar por direitos iguais!

****TAKE THE R E D P I L L L L L L L L L L L L L L L  L L L L    L L L LL  LL L  L L  L L L* _(

 

*O DNA em sí não é aleatório, mas a combinação de pais é semi-aleatória, porque do circulo de pessoas que duas pessoas podem se relacionar com um certo número de pessoas, o que é aleatório, e o sistema e sociedade em que essas duas pessoas vivem são restrivos nesse número de pessoas.

Minimalism – A review of Important things

Minimalism is a documentary availiable in netflix that you really shouldn’t and don’t need to watch.

The documentary “Minimalism” brings an old utilitarian way of life back to the present. Although the utilitarian philosophy is valid on it’s own, this video brings various opinions and scientific studies, while being as easy to digest as possible.
The cinematography and pacing is really American, conjoined with the sound design, which is very good on it’s own, not very challenging nor innovative, nevertheless.
Overall, the documentary is very easy to digest and will feel very light to the general audience. Which could and is the point, what makes the minimalist ideology a lot more noticeable, since it the long picture isn’t rich at all.
I deem it a Predictable and basic/10.