Re: O que TODO Otaku deveria saber

Estou respondendo a um vídeo de 1 ano atrás, feito por @NekoTenshis2 (Twitter), e basicamente contestando o que mexeu com minhas engrenagens. Aqui o vídeo dela para contexto:

https://youtu.be/yxyIufPV1Lc?

 

“Os japoneses chamam todo tipo de animação “anime.”

Anime is a Japanese Colloquialism, eles não chamam tudo de anime, eles chamam de animação – ou animêshon, outro motivo porque se fala /animê/ e não /anime/-, só certas pessoas chamam  anime, e essa palavra geralmente vem com uma conotação infantil no japão, assim como manga, o que reforça o estigma contra Otakus e desconsidera esses gêneros como arte.

 

“Não existe anime ruim”

Se você assiste anime o suficiente, tem graus de consideração na análise de anime. Inicialmente, tudo é bom, claro, você não tem gosto! Depois de um tempo, você pode conseguir notar problemas no conteúdo, tema, execução. Finalmente, depois de ver muito anime, você já consegue notar tudo que tem de errado com tudo e todos, e pqp, realmente importa? É como a famosa frase “Anime é lixo, assim como eu”, E falando nisso:

“Você não precisa acompanhar DBZ ou One Piece”

Dragon Ball e One Piece são dois animes clássicos que muitas pessoas apreciaram e cresceram com, assim como o igualmente enchedor de linguiça, Naruto. Esses desenhos, portanto, são na maioria das vezes assistidos por nostalgia ou por pressão social, mas hey, não abandone de seguir apenas por isso.

“Não precisa ser uma Wikipédia ambulante”

Claro, não precisa ser uma Wikipédia ambulante, mas se você realmente gostar da arte, você não tá focando nos nomes dos personagens, no nome das cidades, nem até no nome do anime ou manga. O que realmente importa são os conceitos e os temas por trás do produto. Considerando os animes de temporada, podemos ver uma grande semelhança entre títulos, a ponto de ser necessário muito conhecimento sobre a cultura dos meus desenhos japoneses  para discernir quais são bons (K-on e Hibike), quais são ruins (Imouto Sae Ireba ii x Himouto Umaru Chan) , e quais são terrivelmente bons (Yuru Yuri)! Consequentemente, é muito necessário o conhecimento geral sobre anime, e não sobre apenas certos animes.

“Já no Brasil, o termo Otaku foi usado para falar das pessoas que gostam e admiram a cultura do japão”

O termo Otaku (Aquele cuja vida é saturada nas coisas do dia a dia) foi remodelado no Japão antes da cultura chegar no Brasil, o principal responsável por isso foi Hideaki Anno, criador de Evangelion e Otaku no Video, esse último que sedimentou a idéia que um Otaku pode ser alguém descolado, e legal, assim como um humano quebrado, um neet ou até um Hikikomori. Semelhantemente como o que aconteceu com o termo nerd, aqui no mundo ocidental. Mas agora, termos como weaboo, esse aí é o que deviam se preocupar com. 

https://www.youtube.com/watch?v=OFQQALduhzA

 

Enfim, isso foi uma experiência interessante.

Advertisements